Metodologia

A Hipnoterapia é uma terapia segura e natural que utiliza a hipnose, sugestões positivas e estratégias de mudança, recorrendo a muitas técnicas e abordagens diferentes. O que se faz na hipnoterapia é induzir e aprofundar um estado natural de consciência em que entramos tantas vezes ao dia – um estado leve de auto-hipnose (ex. quando fazemos uma viagem e não nos lembramos do percurso, quando lemos um livro e abstraímo-nos do que nos rodeia,…) – e ajudar a usá-lo construtivamente. Todos podem experimentar a hipnose desde que esse seja o seu desejo e vontade.

A hipnoterapia é ainda caracterizada por uma interactividade com o sistema de crenças e convicções do indivíduo e por um conjunto de técnicas e dinâmicas adaptáveis à sintomatologia e objectivos dos pacientes. Em muitos casos é semelhante a técnicas de meditação, visualização ou imagética.


O Processo

O processo inicia-se por uma primeira sessão, na qual se delineará a forma e as áreas a serem abordadas nas sessões seguintes, de acordo com as situações problema levantadas. Nas sessões seguintes serão abordadas técnicas conducentes ao tratamento e/ou reforço do processo terapêutico.

Durante o processo, as sessões decorrem em várias etapas:

  • O rapport – em que o operador (terapeuta) procura estabelecer uma maior proximidade com o sujeito, criando uma relação de confiança, onde apresenta a sua estratégia, explica o método e responde a todas as questões do sujeito;
  • A indução – em que o transe hipnótico é induzido ao sujeito, com indicações progressivas de relaxamento;
  • O aprofundamento – em que se aprofunda o estado de transe do sujeito para que o tratamento seja mais eficaz;
  • A sugestão – mensagens que dão indicações claras sobre como o indivíduo deverá reagir a um determinado estímulo após o despertar – de acordo com a sua vontade e desejo;
  • O despertar – momento em que se desperta o sujeito, com todas as sensações normais de volta ao seu corpo.

Sugestões pós-hipnóticas

As sugestões pós-hipnóticas são frequentemente usadas para ajudar a alterar determinados comportamentos do indivíduo. Elas são sugeridas pelo operador à mente inconsciente do sujeito, durante o estado de transe para que ele, depois de despertar, responda de uma forma específica e diferente da habitual, de acordo com o seu desejo e vontade, a situações específicas da sua vida. Por exemplo: suponha que quer deixar de fumar mas, no final das refeições, acompanhando o café, apetece-lhe fumar um cigarro. A sugestão pós-hipnótica pode ajudar a mudar esse comportamento, através de uma sugestão em que em vez de fumar um cigarro pode beber um copo com água, passar em revista as noticias de um jornal, …

Auto-hipnose

Em algumas situações, o processo poderá tornar-se mais eficaz se o sujeito cumprir determinados exercícios entre cada sessão. Para isso, poderá ser-lhe ensinado Auto-hipnose para que o processo avance sem que o sujeito esteja permanentemente dependente do operador (terapeuta).

Número de sessões e sua duração

O número de sessões adequado a um determinado tratamento pode variar de indivíduo para individuo e tem a ver com diferentes factores como o grau de enraizamento das crenças associadas à situação problema, se o individuo é mais ou menos sugestionável, … contudo a Hipnoterapia tem-se revelado um processo mais rápido comparado a outras terapias.
O tempo de duração de cada sessão é variável: a primeira sessão poderá ter a duração de uma hora e meia a duas horas e as seguintes uma hora, podendo demorar mais conforme o trabalho em desenvolvimento em cada momento.

Advertência

Deve ter em atenção que a Hipnoterapia é uma ferramenta que ajuda a melhorar ou ultrapassar determinados distúrbios de natureza psicológica e psicossomática. Assim, antes de recorrer à Hipnoterapia deverá consultar o seu médico de forma a obter um diagnóstico ou despiste de causas fisiológicas do seu sintoma.

 

Para pedido de informações ou marcação de sessões, por favor utilize o formulário abaixo

Contacto

 

Verificação anti-spam

Top